Espectofotometria por Absorção Atómica(AAS)Ionic ChromatographyICP/ICP-MSPadrões orgânicos(GC, HPLC, GC-MS, LC-MS)European PharmacopeiaAnalyticalEquipamentos de laboratórioRobóticaAbout usPerguntas e respostasContact us

                        

Perguntas e respostas

 

 

 

 

P: O que é uma solução feita por medida?

 

R: Uma solução feita por medida é uma solução (mono-elemento ou multi-elementos) preparada de acordo com as suas necessidades e pedidos específicos: analitos, análises, matrizes, concentrações. Uma solução feita por medida é um produto com uma aplicação prática real comparado com as soluções standard tradicionais (standards com 1 elemento ou com vários elementos). Em vez de encomendar 2 ou mais soluções, só tem de encomendar a solução exacta que necessita. Desta forma, vai obter os resultados que deseja sem interferência de outros componentes: matriz, tipo e concentração de analitos. Para além disso evita erros gerados pela preparação, precipitação de mistura de soluções incompatíveis, cálculos, contaminação etc

 

 

P: O que é ICP-AES?

 

R: ICP-AES é a abreviatura para Espectofotometria de emissão óptica com plasma acoplado induzido(optical emission spectrometry with inductively coupled plasma). O plasma é formado por gás Argon corrente através de um campo de radiofrequência  onde é mantido num estado de ionização parcial, por exemplo. Por exemplo o gás consiste em partículas parcialmente carregadas electricamente. Isto permite-lhe rapidamente atingir temperaturas muito elevadas, até 10,000ºC. A altas temperaturas, a maioria dos elementos atinge comprimentos de onda característicos que podem ser medidos e utilizados para determinar a concentração.

A amostra a ser analisada é introduzida no plasma como uma gotícula(aerossol). A luz dos diferentes elementos é separada em comprimentos de onde diferentes através de duma “grade” e é capturado por sensores sensíveis à luz. Isto permite uma análise simultânea de até 80 elementos, sendo que a ICP-AES é, consequentemente, uma técnica multi-elementos. Em termos de sensitividade, a ICP-AES é geralmente comparada à espectofotometria de absorção atómica por chama, por exemplo limites de detecção estão tipicamente ao nível µg/L numa solução aquosa.

A 4YOURLAB fornece solução padrão mono-elemento, multi-elemento e soluções feitas por medida para ICP-AES.

 

 

P: O que é  AAS; FAAS?

 

R: Espectofotometria de absorção atómic a (Atomic absorption spectroscopy (AAS; AAS-Flame) )determina a presence de metais em amostras líquidas. Os metais incluem Fe, Cu, Al, Pb, Ca, Zn, Cd e muitos outros. Também mede a concentração dos metais nas amostras. As concetrações típicas estão no espectro baixo mg/L.

Na sua forma elementar, os metais vão absorver radiação ultravioleta quando estão estimulados por calor. Cada metal tem um comprimento de onda específico que vai ser absorvido. Os instrumentos para  AAS procura por um metal específico focando-se num feixe de luz ultravioleta a um comprimento de onda específico, através de uma chama e um detector. A amostra de interesse é aspirada para dentro da chama. Se aquele metal está presente na amostra, vai absorver alguma da luz, reduzindo assim a sua intensidade. O instrumento mede a variação na intensidade. Um sistema de dados computados converte a variação de intensidade numa. À medida que a concentração sobre, a absorvância sobe também. O investigador pode construir uma curva de calibração correndo standards de várias concentrações no espectofotómetro de absorção atómica e observando as absorbâncias A 4YOURLAB fornece standards, e conjuntos de padrões de calibração prontos para usar de diversas concentrações para espectofotometria de absorção. Soluções feitas à medida mono-elemento e multi-elementos estão também disponíveis

 

 

 

 

P: O que é Absorção atómica electrotérmica(ETAAS ou GFAAS)?

 

R: Absorção atómica electrotérmica (ETAAS; GFAAS) é uma técnica que envolve introduzir uma pequena quantidade de amostra e depois aquecer um tubo de grafite, que fica a célula atómica. Devido à natureza do mecanismo de aquecimento a exactidão dos resultados é melhorada por inerência . A temperatura do tubo é controlada por um input em computador e pode ter um perfil de termperatura consistente de amostra para amostra e de padrão para amostra. Este elemento de controlo aumenta a repetibilidade do método. As amostras são geralmente introduzidas como soluções aquosas diluídas em quantidades 20-50 ul.  O uso de modificação química deve ser considerado se o analito é altamente volátil ou se o analito e a matriz evaporam a temperaturas semelhantes. A modificação permite uma redução a cinzas a uma temperature mais elevada(ou a atomização a uma temperature mais baixa) no forno, vendo-se livre da matriz sem perder um analito relativamente volátil(ou atomizar o analito sem a matriz). Diversos componentes são conhecidos na literature por esta aplicação, sendo os mais comuns as soluções de magnésio e paládio.

 

P: O que é a cromatografia iónica(IC)?

 

R: A cromatografia iónica (IC) é uma técnica ponderosa para análise de meios aquosos contend uma variedade tanto de catiões como de aniões. Promete substituir os métodos químicos clássicos para estas analyses, que são frequentemente trabalho-intensivos e consumidores de tempo e que normalmente envolvem o uso de reagents perigosos no protocol de amostragem. A cromatografia iónica é usada na análise de amostras aquosas em quantidaes de aniões comuns(como fluorido, clorido, nitrito, nitrato) e catiões comuns(como lítio, sódio, amónio e potássio) em partes por milhão (ppm)  e usando detectores de conductividade. Cromatografia iónica é uma forma de cromatografia líquida que usa resinas de permuta de iõe para separar iões atómicos ou moleculares com base na sua interacção coma resina.A sua grande utilidade é para a análise de aniões, para a qual não existem outros métodos analíticos rápidos. A maior parte das separações por permute de iões são feitas com bombas e colunas de metal. A cromatografia iónica é a única técnica que pode fornecer uma análise quantitative de aniões ao nível ppb. As soluções aquosas, que podem requerer filtração, diluição e/ou limpeza para remover interferências, são necessárias para a análise. Amostras sólidas são extraídas com água para remover iões da superfície da amostra. Líquidos orgânicos podem também ser extraídos com água de modo a obter uma solução iónica aquosa para análise. A amostra minima requerida é aproximadamente 10ml para líquidos e 2 a 3 cm quadrados para sólidos. Não existem limites máximos.

 

 

 

 

 

A 4YOURLAB fornece soluções de  mono-aniões e catiões etambém soluções padrão feitas por medida